Jackie do Brasil

Jackie do Brasil - autobiografia de uma jogadora não autorizadaQuando o slide do seu pé foi apresentado num congresso de ortopedia, alguns especialistas chegaram a afirmar que era impossível andar direito. Entretanto, a dona do pé problemático foi a primeira mulher brasileira a conquistar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos. Esta guerreira é Jacqueline Silva, que com Sandra formou a dupla de ouro do vôlei de praia e reluziu nas areias de Atlanta.

Em Jackie do Brasil – autobiografia de uma jogadora não autorizada,  a atleta conta que 27 de julho de 1996 foi o dia mais importante da sua vida. Nada podia sair errado. Ela vinha se preparando durante os últimos dez anos. Desde o início da parceria com Sandra, elas vinham treinando com o objetivo de ganhar a medalha de ouro.

Eleita pela Federação Internacional de Voleibol a melhor jogadora de vôlei do mundo na década de 1990, Jacqueline relembra os altos e baixos dos seus mais de 30 anos de carreira e desfaz, com franqueza desconcertante, muitas fofocas nas quais foi envolvida.

Das partidas disputadas na infância na praia de Copacabana até o lugar mais alto do pódio olímpico, Jacqueline enfrentou muitos desafios. Considerada bad girl por suas atitudes polêmicas (certa vez vestiu o uniforme do avesso por se recusar a fazer propaganda do patrocinador de graça), foi expulsa da seleção brasileira aos 23 anos. Sua carreira poderia ter acabado aí se não fosse ela a teimosa que é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *